Um fato inusitado aconteceu na noite desta terça-feira (29/11), no município de Pilõezinhos, no Interior da Paraíba. Cinco vereadores realizaram a última sessão ordinária deste período legislativo em frente à Câmara Municipal, que se encontrava fechada, por não haver autorização e nem convocação do atual presidente Galego de Coco.

Diante da situação, os vereadores Neto Mendes (atual vice-presidente), Tô Justo, Ninho de Deinha, Tizil e Ném Taxista, demostraram indignação e lamentaram a atitude tomada pelo vereador Galego de Coco que, segundo eles, não teve compromisso com a casa nem com a população.

Com mesas e cadeiras, carro de som, iluminação improvisada e muitas pessoas presentes, o vice-presidente Neto Mendes decidiu abrir os trabalhos da noite, colocando em votação alguns projetos e na sequência realizando a nova eleição para o segundo biênio de 2023/2024, conforme requerimento apresentado em sessão anterior.

Para Neto e os demais vereadores presentes, a sessão foi legítima e embasada nas decisões do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), através da 4ª Vara Mista de Guarabira, por meio de liminar que anulou a eleição da mesa diretora escolhida em janeiro de 2021.

Foi no meio da rua que aconteceu a votação da nova eleição do 2º biênio, por meio de cédulas depositadas em uma urna. Todo o processo foi supervisionado pelos advogados presentes/convocados; Alberto Evaristo, Fábio Mariano e Neto Gouveia.

Com 5 (cinco) votos favoráveis e computados, a chapa vencedora é formada por Neto Mendes (Presidente), Tô Justo (Vice-presidente), Ném Taxista (1º Secretário) e Ninho de Deinha (2º Secretário).

No final, os vereadores falaram deste momento importante para o grupo de situação que passa a ficar fortalecido e unido por uma cidade melhor, agradeceram à população que prestigiou a sessão e soltaram críticas ao atual presidente da câmara pelas atitudes tomadas.

FontePb