O deputado estadual Buba Germano (PSB) foi condenado nesta quarta-feira (2) pelo Pleno do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), por unanimidade, a nove anos de prisão e à perda do mandato eletivo. O parlamentar é acusado do desvio de dinheiro público quando ocupou o cargo de prefeito da cidade de Picuí, em 2005.

O relator da ação movida pelo Ministério Público da Paraíba foi o desembargador Ricardo Vital de Almeida. Ele votou também pela inelegibilidade por cinco anos do parlamentar. Em relação à perda do mandato de deputado, os magistrados, por unanimidade, entenderam que a medida deve valer só após o trânsito em julgado da ação.

De acordo com as investigações, em 2005, o então prefeito de Picuí participou de um leilão promovido numa festa promovida pela Igreja. Ele arrematou bens no valor de R$ 700,00. Depois disso, preencheu um cheque da prefeitura no qual inseriu o valor acertado no leilão, o pagamento de R$ 6 mil à empresa que organizou a festa e ainda um valor prometido à Igreja.

O resultado disso foi a assinatura de um cheque nominal no valor de R$ 7.125,00. O Ministério Público alegou ainda, na denúncia, que o então prefeito teria usado a empresa Vital Gonçalves Cavalcanti/ME como laranja. Além disso, teria se apropriado de bens e serviços da prefeitura por ter vendido ingressos utilizando servidores municipais.

O advogado do deputado, Aécio Farias, informou que vai recorrer da decisão. Ele prometeu entrar com embargos logo após a publicação do acórdão. Caso não consiga reverter a decisão no Tribunal de Justiça, ele vai recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). Buba Germano nega as acusações.

Jornal da PB