Azevêdo rejeita intervenção, recusa comissão e racha com RC

single-image

Em carta encaminhada ao presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, antes da reunião da tarde desta segunda-feira (9), o governador João Azevêdo (PSB) e mais vinte e quatro pessebistas, incluindo o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Adriano Galdino, e outros três deputados estaduais, consideraram anti-democrática e retrocesso o processo de destituição de Edvaldo Rosas da presidência do PSB na Paraíba. No texto, Azevêdo recusa a participação na Comissão Provisória formada pela direção nacional em Brasília.

“Uma vez eleito, o Diretório precisa completar seu mandato normalmente. Entendemos como medida anti-democrática destituir um Diretório legitimamente eleito e substituí-lo por uma Comissão Provisória, meso esta sendo parditária e sob a tese da busca da unidade, já que esta mesma unidade sempre tivemos no partido durante toda a nossa trajetória. Portanto, não há interesse na participação em Comissão Provisória”, diz a carta.

A missiva historiou a crise no partido em 16 pontos, especialmente a partir da nomeação de Rosas para Secretaria Chefe do Governo. A partir desse momento, as deputadas Cida Ramos e Estela Bezerra – historicamente ligadas ao ex-governador Ricardo Coutinho – deflagram a crise no partido. As parlamentares defenderam a saída de Rosas do comando do PSB, para que o ex-governador assumisse a condição, o que acabou se concretizando hoje.

Azevêdo e o seu grupo ainda acusa a ala do ex-governador Coutinho de agir na “calada da noite”, com assinaturas de cartas renúncias de diretorianos que levaram e dissolução da direção do PSB no estado. “Não aceitamos a dissolução do Diretório Estadual, principalmente da forma que foi feita, recolhendo assinaturas na calada da noite e sob argumento de que seria para reestruturar o partido no Estado. Argumento este que objetivou, inclusive, a assinatura de vários diretorianos, que depois se sentiram enganados e pediram para retirar suas assinaturas.

Siqueira decidiu em reunião mais cedo que o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) presidirá a Comissão Provisória do partido na Paraíba, em substituição a Rosas, destituído da presidência da legenda após um movimento de renúncias do grupo de Coutinho, um ano antes do fim do seu mandato. O governador João Azevêdo (PSB) foi escolhido para ser vice-presidente da Comissão.

 

 

Com MaisPB

Leave a Comment

Your email address will not be published.