Polícia Civil da Paraíba estuda efetivo para realização de concurso

single-image

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Governo do Estado pediu uma recontagem do efetivo para poder realizar concurso público que visa preencher vagas na Polícia Civil. A informação foi do Secretário, Jean Nunes, em entrevista a programa na TV Arapuan.

Entretanto, Jean Nunes acredita que o certame só deva ocorrer nos próximos anos da gestão do governador João Azevêdo. “Eu estou aguardando por parte da Delegacia Geral de Polícia Civil esse estudo e quais cargos há necessidade de preenchimento, delegados, escrivães ou agentes, para que eu possa apresentar ao governador e equipe econômica para decidir o melhor momento. Penso que esse ano ainda não será ainda o momento do concurso”, avaliou.

De acordo com o secretário, é preciso primeiro fazer uma redistribuição do efetivo para que depois, diante das necessidades, possa fazer concurso para completar os quadros.

“Eu pedi que a Polícia Civil fizesse um estudo de recompletamento desse efetivo porque temos a compreensão de que um efetivo mal distribuído a gente pode ter, ao invés de bons resultados, inchar a instituição e não ter o que se espera. Para isso eu pedi para a Polícia Civil nos apresentar fundamentalmente justificativas para realização dos concursos públicos”, destacou.

No mesmo sentido o secretário descartou para 2019 concursos para a Polícia Militar. Para este ano, segundo ele, só estar certo o chamamento dos concursados anunciados pelo governador.

“A gente está fazendo o treinamento de 500 e faremos dos outros 500 como o governador já anunciou. É esta nossa expectativa. Estamos reorganizando o que temos para apresentar ao governador e a equipe econômica a real necessidade”, destacou.

Jean Nunes disse ainda que não há perspectivas de chamar os outros 300 suplentes que reivindicam ao governo o direito de serem convocados.

Recém chegado da China, Jean Nunes revelou novidades tecnológicas que trouxe do gigante asiático para a Segurança do Estado. Segundo ele, será lançado um edital para aquisição de um sistema de reconhecimento facial e de leitura de placas e identificação de veículos.

Ele também anunciou mudanças no Centro Integrado de Operações (CIOP). De acordo com Jean Nunes, uma empresa terceirizada vai ser contratada para fazer o atendimento enquanto os policiais e bombeiros ficarão responsáveis pelos despachos das ocorrências.

“Com isso vamos garantir mais pessoas trabalhando e nos horários pré-determinados de maior pico e fazer com que os policiais que estão lá retornem para as ruas”, afirmou.

O secretário também assegurou que os dois helicópteros para ações de policiamento e salvamento estão em solo paraibano. O Acauã, segundo Jean Nunes, espera a solução de um impasse burocrático com a empresa que fará sua manutenção. Já a outra aeronave passou por customização e deve começar a operar na próxima semana.

 

 

Fonte: MaisPB

 

Leave a Comment

Your email address will not be published.