Desde que nasceu, o pequeno Lucas Gabriel, de apenas um ano e oito meses, já precisou ser submetido a duas cirurgias por causa de uma anomalia anorretal. A criança mora com os pais na cidade de Sertãozinho, no Agreste paraibano, a 76 quilômetros de João Pessoa.

A mãe da criança, dona Romária Silva, disse ao Portal Correio, que a rotina em casa não é nada fácil. Ela e o marido tiveram que deixar de trabalhar para se dedicarem integralmente ao filho, e por isso está enfrentando dificuldades para manter as despesas.

Durante a gravidez, Romária teve chikungunya durante a gravidez e há uma suspeita que a doença tenha causado sequelas na criança, que já foi diagnosticada com visão monocular irreversível.

A dona de casa contou que Lucas precisa fazer uma terceira cirurgia para reconstruir o reto, mas o procedimento depende da marcação pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo ela, o filho aguarda em uma fila de espera no hospital Arlinda Marques, em João Pessoa.

Romária também disse que a prefeitura da cidade fornece fraldas, mas não as do tipo que o filho precisa, que são antibacterianas. Por conta disso, foi orientada a entrar na Justiça para tentar conseguir receber o produto correto. “As fraldas que o meu filho usa custa R$ 60, e um pacote com 40 unidades só dá pra um dia, porque ele defeca várias vezes”, contou.

Ajuda é bem-vinda
A família de Lucas precisa de doações para custear as despesas enquanto realiza a cirurgia. Dona Romária disse que quem puder colaborar pode entrar em contato com ela através do telefone (83) 99171-1759 ou pelo instagram @vamos_abrace_lucas. Doações também podem ser feitas na conta Caixa: Ag. 0763 Op. 013 Conta. 00027321 0, em nome de Romária Simão da Silva.

Portal Correio