Chefe de facção do RJ é preso na Paraíba, onde vivia em casa de luxo, pintava e vendia quadros

single-image

Foi preso nesta sexta-feira (22) Luiz Claudio Sant’anna, o Lico, apontado pela polícia como “chefe máximo” da facção criminosa Comando Vermelho em Niterói, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Com 42 anotações criminais, a polícia afirma que Lico vivia uma vida tranquila em João Pessoa, capital da Paraíba, no Nordeste.

A polícia informou que Lico não acreditava que seria preso e, por isso, curtia banhos de sol e se dedicava à pintura de óleos sobre tela. Foragido da Justiça, Lico adotou, inclusive, uma assinatura como artista: Luiz Águia.

Segundo informações da investigação, o preso chegou a fazer exposições do trabalho em feiras e mostras locais. A polícia aponta Lico como sendo o dono de um dos pontos de venda de drogas mais rentáveis de Niterói.

O foragido vivia num condomínio de luxo no bairro Tambaú, à beira da praia de mesmo nome, considerado um dos pontos mais valorizados da capital paraibana.

Lico foi preso por policiais civis da 77ª DP (Icaraí), delegacia da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, e também por agentes da Polícia Civil da Paraíba.

O preso é classificado como um homem violento e que integra o “primeiro escalão” do Comando Vermelho. A facção se dedica ao comércio ilegal de armas e drogas na região mais violenta de Niterói, no Complexo de favelas do Viradouro.

G1

Leave a Comment

Your email address will not be published.